OAB determina apuração no uso de cartões nos Estados

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) enviou hoje ofício às 27 seccionais da entidade solicitando que façam um levantamento nos Estados de suposto uso irregular de cartões corporativos, como os abusos verificados no governo federal. No documento, o presidente da OAB, Cezar Britto, pede que sejam apuradas em cada Estado a identificação dos portadores dos cartões, em que tipo de despesas podem ser utilizados, quais os gastos feitos e como é realizada a prestação de contas. Ele pediu urgência no levantamento e espera que o resultado possa ser avaliado já na próxima sessão plenária da entidade, nos dias 18 e 19. Caso seja constatada alguma irregularidade, o presidente da OAB sugere que cada seccional recomende a instauração de CPIs localizadas para apurar as condutas.A seccional da OAB do Ceará já informou que vai apurar os dados solicitados junto ao governo estadual e à prefeitura de Fortaleza. O presidente da OAB cearense, Hélio Leitão, encaminhará um pedido ao Ministério Público Estadual (MPE) para que seja feita uma investigação com relação às demais prefeituras. "Há uma cobrança da sociedade para que esse assunto seja devidamente investigado. É o que estamos cobrando", afirmou.Já o secretário-geral da OAB da Paraíba, Geilson Salomão, ainda não recebeu o ofício, mas disse que já está tomando as providências para atender às solicitações de Cezar Britto. Salomão declarou que a seccional defende que o uso do cartão corporativo por autoridades públicas também seja restringido. "O uso do cartão deve ser delimitado para atos da administração federal."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.