OAB defende a cassação de Arruda

A confissão do senador José Roberto Arruda (PSDB-DF) de ter participado da violação do sistema de votação eletrônica do Senado levou hoje o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Rubens Approbato Machado, a defender a "cassação já" do mandato do senador e a aceleração das investigações sobre a participação dos demais envolvidos no escândalo. Segundo Approbato, se os envolvidos não querem receber a punição máxima (cassação), devem renunciar a seus mandatos, já que estão dando um "péssimo exemplo" à sociedade e provocando estragos à economia.O presidente da OAB disse que a possibilidade de um acordo para preservar os mandatos dos parlamentares envolvidos significaria a desmoralização do Senado perante a opinião pública. "Isso não pode acabar em pizza", desafiou. Approbato considerou igualmente grave, também, o fato de Arruda ter sugerido a existência de outras faltas graves no Senado, com isso mantendo "um permanente clima de suspeita".Segundo ele, "não é o senador Arruda que precisa dormir tranqüilo (segundo desejo manifestado pelo senador, em seu discurso de ontem). É a sociedade, a quem não basta apenas o pesadelo de uma crise econômica a aumentar o fosso entre ricos e pobres, e se vê agora obrigada a conviver com uma crise moral e com um clima de impunidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.