OAB decide conceder registro de advogado à Joaquim Barbosa

A decisão foi tomada após o presidente da seccional, Ibaneis Rocha Barros Junior, ter questionado formalmente o pedido

Mariangela Galucci, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 00h38

A Comissão de Seleção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Distrito Federal decidiu nesta segunda-feira conceder o registro de advogado ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa. A decisão foi tomada semanas após o presidente da seccional, Ibaneis Rocha Barros Junior, ter questionado formalmente o pedido de inscrição do ex-presidente do STF. Barbosa aposentou-se em julho e pretende dar pareceres.

Para Ibaneis, atos e declarações do ex-presidente do STF teriam contrariado a classe dos advogados. Num dos episódios citados, Barbosa disse que havia um conluio entre advogados e juízes. Ao comentar uma proposta para criação de tribunais apoiada pela OAB, ele afirmou que os novos órgãos serviriam para dar emprego a advogados.

Num dos fatos mais polêmicos, Barbosa determinou a expulsão do plenário do STF do advogado Luiz Fernando Pacheco, que defende o ex-deputado federal José Genoino, condenado por envolvimento com o esquema do mensalão.

Apesar de ter conseguido o registro, Barbosa não escapou de críticas de colegas da advocacia. "Tenho que os fatos narrados na impugnação retratam absoluta falta de verniz, de postura lhana, do impugnado, quando se reportava à classe dos Advogados. Os deveres de cortesia e, mesmo, de respeito ao quanto contido no estatuto da advocacia, eram adrede e costumeiramente olvidados pelo agora postulante ao reingresso nos quadros da Ordem", afirmou Maximiliam Patriota 

Tudo o que sabemos sobre:
Joaquim BarbosaOABSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.