OAB-BA condena greve de servidores do Judiciário

A Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) manifestou-se contra a greve que deixa cerca de 5 mil servidores do Poder Judiciário Federal no Estado parados desde ontem. Em nota oficial, a entidade "reprova a decisão dos servidores" e "conclama todos os advogados e as partes para que compareçam regularmente às audiências designadas, fazendo valer seus direitos".

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 20h03

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário na Bahia (Sindjufe-BA), membros da OAB tentaram constranger manifestantes da categoria tirando fotos dos grevistas que promoviam uma manifestação na frente da sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

"A OAB está colocando o Judiciário contra os servidores, o que só faz recrudescer o movimento", diz o coordenador-geral do Sindjufe-BA, Rogério Fagundes. "A imagem dos servidores foi violada."

Amanhã, a categoria vai se reunir em assembleia na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Salvador, para definir os rumos da paralisação. De acordo com o sindicato, os servidores nos tribunais federais estão garantindo o atendimento mínimo à população em serviços como pagamentos e liberação de habeas-corpus, mandados de segurança e liminares.

Tudo o que sabemos sobre:
JudiciáriogreveOABBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.