"O PT nasceu na oposição para chegar à situação", diz Lula

O pré-candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, reagiu às críticas que vem recebendo por buscar uma aliança com o PL. "O PT nasceu na oposição para chegar a situação", afirmou Lula, depois do café da manhã com o senador José Alencar (PL-MG) e o deputado Geraldo Magela (PT-DF). Para Lula, há muito boa vontade para se formar uma aliança entre os petistas e os liberais. "Os mesmos que estão criticando a nossa decisão de nos aproximarmos do PL foram aqueles que nos criticaram em eleições passadas, dizendo que nós perdemos por não termos feito aliança com o centro".As críticas à aliança com os liberais têm partido de setores dos dois partidos. Dentro do PT o descontentamento tem sido demonstrado pelas alas radicais, enquanto no PL é identificado no grupo ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. Lula afirmou que caso seja formalizada a coligação, PT e o PL vão discutir os pontos programáticos em comum e não as divergências. "Quando se faz um programa se é obrigado a colocar idéias que são reivindicadas por outros partidos", avaliou. Segundo Lula, se for feita a aliança, pela primeira vez o PT sinalizará para a sociedade a idéia da construção de um novo contrato social, com a união de quem conhece o "mundo do trabalho", no caso o PT, e o "mundo empresarial", no caso José Alencar, cotado para ser o vice de Lula. "É claro que José Alencar não vai pedir que eu abra mão das minhas convicções. Nem vou fazer isso", garantiu. Lula afirmou que o programa de governo não vai ser do PT para o PT, mas um conjunto de idéias e reivindicações dos sindicatos, igrejas, sem-teto, sem-terra e partidos.Ele embarcou para o Rio de Janeiro, onde participará de comemoração dos 22 anos do PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.