''''O melhor que Edinho pode fazer é se retirar do DEM''''

Deputado afirma que acredita no 'bom senso' do filho de Lobão para evitar constrangimentos maiores ao partido

Entrevista com

Eugênia Lopes, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2008 | 00h00

O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), defendeu ontem a saída de Edison Lobão Filho (MA) do partido o mais rápido possível. Para Rodrigo, a permanência de Edinho no DEM é insustentável, mesmo com sua desistência de assumir uma cadeira no Senado com a nomeação de seu pai, senador Edison Lobão (PMDB-MA), para o Ministério de Minas e Energia. Sem falar em expulsar de Edinho do partido, Maia diz acreditar no "bom senso" do político. Edinho é investigado pelo Ministério Público do Maranhão pela suspeita de ser sócio oculto da distribuidora de bebidas Itumar, que teria sonegado R$ 42 milhões em 2000. O DEM vai tomar alguma atitude em relação a Edison Lobão Filho, agora que ele desistiu de assumir como suplente de seu pai no Senado? Mesmo ele não assumindo uma cadeira no Senado é bom que ele saia do DEM. O partido prefere ter um número menor de filiados, mas ficar com aqueles que acreditam no que a gente faz. Ninguém é suplente de um ministro do governo Lula sem estar junto com ele. É inevitável um conflito. Por isso, o melhor que ele pode fazer é seguir os passos de seu pai e se retirar do DEM. Então é inevitável a saída de Edinho do DEM? Na questão política não há solução. Não temos condições de ter os mesmos constrangimentos que tínhamos com o senador Edison Lobão, que, quando ainda estava no DEM, votava com o governo e fazia parte de um grupo próximo ao governo. Do ponto de vista ético, ele tem o direito a apresentar defesa. Mas ele só vai fazer isso se continuar filiado ao DEM. O que o DEM fará se ele resolver permanecer no partido? Vamos reunir o Conselho de Ética do partido e analisar a documentação que ele entregar em sua defesa. Essa é uma questão que constrange, atrapalha e precisa de uma resposta definitiva. Não pode ficar em banho-maria. Seremos tão contundentes com esse caso como temos sido com o governo do presidente Lula. O senhor espera que Edinho saia espontaneamente do DEM? Acredito que ele tenha todo o bom senso porque na questão política não tem saída. Ele é filho de um ministro que é do PMDB. Esse problema não é nosso. É um problema do PMDB. O DEM cogita pedir abertura de processo por falta de decoro parlamentar ao Conselho de Ética do Senado contra Edinho? Neste momento, ele ainda é filiado ao DEM e o caso dele será analisado pelo Conselho de Ética do partido. Não posso pensar em uma representação ao Conselho de Ética do Senado. Seria condená-lo previamente, sem ouvir sua defesa. Temos de analisar a documentação que ele prometeu encaminhar. Além disso, o Ministério Público ainda o está investigando. Ele tem direito a defesa.A deputada Nice Lobão é do DEM e mãe de Edison Filho. Ela fez algum pedido ao partido? Mãe é um coisa sagrada. Certamente esse processo vai gerar problemas de relacionamento do partido com ela. É natural que uma mãe fique ao lado do filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.