Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão
Imagem João Domingos
Colunista
João Domingos
Conteúdo Exclusivo para Assinante

O ideal seria lançar candidato no ano que vem, diz Alckmin

Diferente da bancada tucana na Câmara, governador afirma que escolha do candidato do partido para 2014 não precisa ser feita neste ano

João Domingos, Agência Estado

05 de novembro de 2013 | 15h16

Brasília- O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira, 5, que não vê necessidade de antecipar o lançamento oficial do candidato do PSDB à Presidência, como defende a bancada tucana na Câmara. Para ele, é melhor que a decisão ocorra no início de 2014. "A decisão jurídica é só no mês de junho, quando podem ocorrer as convenções. Acho que o ideal é fazê-lo no início do ano que vem".

De acordo com Alckmin, como o ano já está acabando não seria necessário fazer o lançamento da candidatura de Aécio Neves já neste mês ou no mês que vem. "Tem dois ansiosos na vida: os políticos e os jornalistas", afirmou o governador, logo depois de participar de um seminário que trata de mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente sobre a responsabilização penal.

Reportagem do Estado desta terça revelou que Aécio esteve em São Paulo na segunda para se encontrar com Alckmin e Fernando Henrique Cardoso. Na reunião, que durou cerca de três horas, os tucanos teriam conversado sobre o cenário político para as eleições em 2014 e avaliado as possibilidades de antecipar o lançamento da candidatura do senador mineiro para este ano.

Alckmin negou ainda que nas negociações com o ex-governador José Serra e com os tucanos para a formação da chapa que vai concorrer à Presidência ele possa ser o candidato a vice. "Minha tarefa é trabalhar lá em São Paulo. Para isso eu teria de renunciar ao mandato", afirmou. Segundo o governador, "há muito devaneio na política". Quanto à possibilidade de Serra anunciar que é candidato a deputado ou a senador, Alckmin propôs que se aguarde o momento ideal para qualquer anúncio. "Vamos aguardar. Não é um debate para já."

Tudo o que sabemos sobre:
Geraldo AlckminPSDBAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.