?O Brasil vai se descobrir para o mundo?, promete Lula

Na primeira visita oficial ao Rio como presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que o Brasil "não precisa pedir licença a ninguém" para expandir as relações com outros países e prometeu que nos próximos quatro anos a política de comércio internacional de seu governo será tão intensa que haverá preocupação com a baixa cotação do dólar. "Quem trabalha com política exterior vai ter muito trabalho nos próximos quatro anos, economizem já o dinheiro da passagem porque vocês vão ter que viajar muito, porque o Brasil vai se descobrir para o mundo", afirmou. Lula defendeu o fortalecimento dos laços comerciais do Brasil com outros países, além de União Européia e Estados Unidos. Ao lado de seis ministros, o presidente participou da abertura do seminário Relações Brasil-China, um salto necessário, na sede do BNDES."Nos próximos quatro anos vamos fazer política internacional com tal intensidade, que em algum momento vocês vão falar para mim como estão falando alguns companheiros hoje, para não deixar o dólar cair mais", disse o presidente a uma platéia de políticos e empresários. "O Brasil precisa aprender que somos um país grande, que temos vocação e que não precisamos pedir licença a ninguém para disputar as nossas relações políticas, diplomáticas e comerciais", discursou Lula. Pouco antes, ele havia dito que "precisou o governo americano transformar a China em parceiro privilegiado para que o resto do mundo acordasse para compreender a China."Os planos de ampliação das exportações, segundo Lula, deverá incluir a América do Sul, a Ásia, o Oriente Médio e a África, por "uma obrigação política, histórica e moral". "Nossa relação com a União Européia é fantástica, com os Estados Unidos é muito importante, mas precisamos abrir novas fronteiras. Não temos o direito de ficar esperando alguém nos convidar. Vamos ter que fazer como aquele mascate que chegava na porta da casa da gente, batia palma."Ao cumprimentar as autoridades presentes, Lula fez uma referência especial ao presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, "nos deu uma alegria muito grande esta semana, anunciando redução (do preço) da nafta, do óleo diesel e da gasolina".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.