NYT defende poderosos que querem enfraquecer Lula, diz Mantega

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega, disse que o objetivo da reportagem publicada ontem pelo jornal The New York Times,que insinua que um suposto excesso de bebida alcoólica consumida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria prejudicando o País - tem o objetivo de enfraquecer o presidente Lula. "A matéria é uma difamação. Totalmente inverídica", afirma Mantega que estimula uma análise "sobre que há além da notícia". "O NYT é um jornal conceituado e não faria uma calúnia ao presidente sem ter um intuito maior. O que está por trás é enfraquecer o presidente Lula que deu ao País uma outra colocação internacional". Ele relacionou os êxitos do presidente na projeção internacional do Brasil e o fato de que "o presidente não se curvou ao interesse dos blocos dominantes". "Ele saiu dos padrões de subordinação", disse. "O presidente Lula criou o G-20 (grupo dos países em desenvolvimento), fortaleceu o Mercosul e, agora, enfraqueceu os Estados Unidos na OMC na questão do algodão", insiste o ministro em entrevista à Agência Estado. Segundo ele, o jornal norte-americano, ao publicar "essa calúnia", tem como objetivo "enfraquecer esse líder, que é Lula. O presidente está incomodando os poderosos e o NYT está defendendo o interesse desses poderosos ao estampar essa calúnia em primeira página". Mantega disse que não conversou sobre o assunto com o presidente Lula, mas garantiu que a publicação da reportagem "causou indignação". "Se fosse um jornal da imprensa marron, que está acostumado a fazer acusações e coisas de baixo calão... mas o NYT se rebaixar a esse ponto é porque deve ter alguma coisa maior que o motivou", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.