Números preocupantes na pré-escola e no analfabetismo

O porcentual de crianças de 7 a 14 anos fora da escola foi reduzido para 3,5% em 2001. Já no grupo de crianças 5 a 6 anos 23,8% estão fora da escola ? uma taxa alta e preocupante.O alto índice de menores fora de escola é apontado como uma deficiência do sistema pelo próprio Ministério da Educação, que avalia que a demora para iniciar a educação colabora para deficiências futuras do aluno e que está criando programas para apressar a entrada da criança na escola.Outra falha persistente no País em termos de educação é o analfabetismo total. Apesar da comemorada redução na década (de 16% em 1992 para 11% em 2001), ainda são 15,6 milhões de brasileiros que não sabem ler e escrever. É ainda mais impressionante o número de analfabetos funcionais (aqueles que ficaram menos de três anos na escola). Esse grupo ainda representa 29,1% do total de pessoas com mais de 10 anos de idade ou cerca de 40 milhões de pessoas que não concluíram nem o nível educacional mais básico, que é o primário.O que mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2001

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.