Número de novos casos da Sars diminuem em Pequim

A China divulgou nesta quarta-feira a morte de mais cinco pessoas por causa da Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), a pneumonia asiática, e 55 novos casos, subindo para 267 o número de vítimas e 5.124 os infectados. Todas as mortes aconteceram em Pequim, local mais atingido pela Sars. Entretanto, o número de novos casos na capital chinesa, 39, é o menor desde 20 de abril. O governo de Pequim afirmou que a economia do país perdeu aproximadamente US$ 54 milhões nos primeiros quatro meses deste ano por causa da pneumonia. O número de visitantes caiu 60%.Hong Kong também confirmou a morte de duas pessoas e nove casos novos. Ao todo, 227 pessoas morreram e 1.698 estão infectadas em Hong Kong.Taiwan confirmou nesta quarta-feira a morte de uma pessoa e dez novos casos da doença. Agora são 31 mortes e 238 infectados. Cerca de 10 mil pessoas estão de quarentena em Taiwan. Cingapura, onde um novo caso da pneumonia asiática não acontece desde 27 de abril e 28 pessoas morreram, disse hoje que 27 pacientes e alguns médicos do maior hospital de doenças mentais do país apresentaram sintomas da Sars. As autoridades ainda não confirmaram se os casos são verdadeiros, mas 1.800 pacientes e 1.600 funcionários do hospital estão sob quarentena. Desde novembro do ano passado, a pneumonia asiática já matou 588 pessoas e infectou 7.500 em mais de 31 países no mundo. China, onde teve origem, e Hong Kong continuam como os países mais atingidos pela doença.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.