Novo teto pode trazer excluído de volta ao Bolsa Família

Parte das 450 mil famílias que tiveram pagamentos do programa Bolsa Família cancelados no início do ano deve voltar ao programa. A exclusão foi feita com base em cruzamento com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), que concentra dados de emprego e mostrou que parte das famílias tinha renda per capita acima de R$ 120, o limite para inclusão no programa. Mas a partir de abril o teto sobe para R$ 137 per capita. O aumento do limite de renda dos beneficiados foi anunciado em janeiro, mas o Ministério do Desenvolvimento Social não pode usá-lo para os bloqueios já efetuados, porque o decreto que regulamenta a mudança ainda não foi publicado.

AE, Agencia Estado

25 de março de 2009 | 09h28

?Essas famílias poderão entrar em um processo de reavaliação?, admitiu ontem a secretária de Renda e Cidadania do ministério, Lúcia Modesto. Não se sabe, no entanto, quantas das famílias excluídas têm renda entre os R$ 120 do limite antigo e os R$ 137 do novo. A expansão prevê a entrada de 1,3 milhão de novas famílias neste ano e outras 500 mil no próximo. Parte delas pode ser de retorno. Uma vez excluídas, as famílias precisam procurar a prefeitura - ou serem procuradas pelo gestor - para a reavaliação. Se confirmado o limite de renda abaixo de R$ 137 per capita, a família volta a ser incluída entre 45 e 60 dias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa Famíliaampliaçãoexcluídos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.