Novo temporal aumenta número de mortos para 65 no RJ

Quatro pessoas morreram na madrugada de ontem depois que um novo temporal atingiu a região serrana. Uma casa caiu no bairro de Fonte Santa (Teresópolis), matando um homem. Em Petrópolis, três pessoas da mesma família foram soterradas por um deslizamento de terra. A Defesa Civil da cidade deu como encerrada as buscas ao bebê de 2 meses que estava desaparecido desde as chuvas da semana passada. Com esses casos, sobe para 65 o número de vítimas das tempestades em todo o Estado. Não há desaparecidos.As chuvas voltaram a castigar a região serrana no início da noite de domingo. O índice pluviométrico atingiu 80 milímetros. Houve inundações e queda de barreiras. Num desses deslizamentos, a casa de Cândido da Rocha Branco, de 69 anos, no Distrito de Correias, foi soterrada. Ele, a filha Sueli da Rocha Branco de Azevedo, de 39 anos, e o neto Lucas Branco de Azevedo, de 6, morreram sob a lama.As buscas ao menino Gabriel Duarte Pontes, de dois meses, foram encerradas na tarde de domingo. Bombeiros encontraram partes do corpo do menino, que foram encaminhadas ao Instituto Médica Legal, no Rio. Segundo a prefeitura de Petrópolis, a decisão de interromper o trabalho nos escombros depois de três dias foi tomada em conjunto com a família de Gabriel. Os pais dele, Viviane e Reginaldo Duarte Pontes, também morreram soterrados no deslizamento.No bairro Quitandinha, centro de Petrópolis, área mais atingida pelo último temporal, 33 moradores abandonaram suas casas temendo novos desabamentos. As famílias foram abrigadas no Colégio Princesa Isabel. Em Teresópolis, Reinaldo Rufino Caldas, de 42 anos, morreu quando sua casa, no bairro de Fonte Santa, foi derrubada por uma barreira que deslizou.A Defesa Civil Estadual mobilizou dois mil homens para o caso de voltar a chover forte. "Há rolos grandes de nuvens, elas estão bem carregadas e estamos em alerta porque é bem provável que chova", afirmou o diretor geral da Defesa Civil Estadual, João Bosco Simões de Assis. A previsão do Instituto de Meteorologia do Rio de Janeiro era de chuva forte, raios e até granizo nas regiões Metropolitana e Serrana e no Norte Fluminense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.