Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Novo projeto para segurança de Lula será enviado ao Congresso

O governo deverá enviar ao Congresso ainda este mês o projeto que cria a Lei Orgânica da Polícia Federal e transfere para a PF a segurança do presidente da República, seu vice e dirigentes de todos os Poderes da República. Esse trabalho é feito atualmente por integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) - apesar de, no início do mandato de Lula, o Ministério da Justiça ter sugerido um sistema de segurança misto, com a participação de agentes policiais e militares.A segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é responsabilidade exclusiva de militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, todos ligados à GSI. Os policiais federais só são convocados para reforçar esse esquema em casos raros, mesmo assim eles não se encarregam do trabalho direto de proteção ao presidente ou a seus parentes.A sugestão para que a segurança presidencial ficasse a cargo de um sistema misto partiu do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que ficou preocupado com as cenas ocorridas durante a posse de Lula. Na ocasião, fãs do presidente romperam o cordão de isolamento para aproximar do carro que o conduzia pela Esplanada dos Ministério e um deles conseguiu abraçar Lula.No dia da posse, a segurança do presidente também ficou inteiramente a cargo do GSI, a partir do momento em que Lula deixou a Granja do Torto, onde estava hospedado em 1.º de janeiro. Todos os agentes da Divisão de Dignatários da PF, incluindo o delegado Francisco Baltazar, segurança e amigo pessoal de Lula, foram dispensados.Nos quase sete meses de governo, pelo alguns fatos mostraram a fragilidade da segurança de Lula, um presidente que faz questão de cumprimentar quem se aproxima e costuma se expor mais do que seus antecessores. Mas foi no mês passado, quando uma missionária evangélica conseguiu entrar numa solenidade no Palácio do Planalto, que as autoridades tomaram consciência do risco que presidente estava correndo.Naquela cerimônia, Rita Aparecida dos Passos, que tinha sido convidada, conseguiu chegar perto do presidente, de quem conseguiu arrancar autorização para discursar. "Entrei pela porta da frente", disse mais tarde Rita, que aproveitara a solenidade para dizer que a religião seria capaz de recuperar o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Na semana passada, o vendedor ambulante Carlos Xavier Filho tentou entrar com um carro no Palácio da Alvorada, chegando a destruir o portão principal da residência oficial do presidente.Para acompanhar o caso que culminou na morte de um dos seguranças do filho de Lula:» Seguranças de filho de Lula são baleados » Polícia caça ladrões que balearam seguranças do filho de Lula » Lula foi informado do roubo de carro da escolta do filho » É grave o estado de saúde do segurança do filho de Lula » Governo divulga nota sobre ataque a seguranças do filho de Lula » Filho de Lula viajou para Brasília » Morre segurança do filho de Lula » Corpo do subtenente será trasladado para Santa Maria (RS) » Ladrão que baleou segurança já tem retrato falado » Morte de segurança é aviso para governos, diz Genoino » Polícia tem pista de assassinos de segurança, diz Alckmin » Polícia detém dois suspeitos do assalto aos seguranças » Lula manifesta em nota pesar pela morte de subtenente »Cabo que fazia a segurança reconhece os assaltantes » Bairro tranquilo de Santo André vira cena do crime

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.