Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Novo presidente da Câmara é o deputado com mais mandatos consecutivos

Henrique Alves está há 42 anos sem desocupar uma cadeira na Casa

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

04 de fevereiro de 2013 | 19h44

SÃO PAULO - O novo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), eleito nesta segunda-feira, 4, é o parlamentar com o maior número de mandatos consecutivos na Casa: 11. Ao todo, são 42 anos sem desocupar uma cadeira na Câmara.

Lançado na política por seu pai, o ex-governador do Rio Grande do Norte Aluízio Alves, morto em 2006, o parlamentar elegeu-se pela primeira vez aos 22 anos, pelo MDB. A tradicional família potiguar ainda tem entre seus membros o atual ministro da Previdência, Garibaldi Alves, primo do deputado.

Em seus 11 mandatos, o deputado fez mais de mil intervenções em plenário, entre discursos, apartes, apresentação de relatórios, etc. e apresentou 672 propostas, como projetos de lei, PECs, emendas e outras, segundo o site da Câmara.

A chegada de Alves à presidência da Casa começou a ser articulada há três anos. Sua eleição é parte de um acordo feito em 2010 entre PT e PMDB, que naquele ano indicou o petista Marco Maia (RS) ao cargo.

Cronologia:

1970

Filho de Aluizio Alves, ex-governador do RN, filia-se ao MDB e é eleito, aos 22 anos, deputado federal

1980

Com o fim do bipartidarismo, migra para o PP, mas volta ao PMDB em 1982, quando é eleito pela quarta vez para a Câmara

1988

Candidata-se à Prefeitura de Natal, mas não consegue se eleger. Em 1992, sofre nova derrota

1990

É eleito para a Câmara pela sexta vez

1995

É escolhido como vice-líder do PMDB na Câmara, cargo que ocupa até 2001. Em 1996, torna-se vice-presidente nacional da sigla

2001

Deixa a Câmara para ser secretário estadual no RN, na gestão de seu primo Garibaldi Alves Filho, atual ministro da Previdência

2002

Após denúncia de sua ex-mulher de que teria enviado USS 15 milhões ao exterior, perde a chance de ser vice do tucano José Serra à Presidência da República

2004

Articula a aliança nacional entre PT e PMDB

2007

É escolhido como líder do PMDB, cargo que ocupou até este ano

2010

Elege-se para o seu 11º mandato na Câmara

2013

É escolhido presidente da Câmara pela primeira vez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.