Filipe Araújo/AE - 10/04/2012
Filipe Araújo/AE - 10/04/2012

Novo prefeito de Campinas quer adotar modelo de administração empresarial

Eleito pelo voto indireto, Serafim Júnior disse que planeja 'resgatar o orgulho do campineiro'

Tatiana Fávaro, de O Estado de S. Paulo,

12 de abril de 2012 | 18h37

CAMPINAS - O prefeito eleito nesta terça-feira, 10, para governar Campinas até dezembro deste ano, Pedro Serafim Júnior (PDT), tomou posse nesta quinta-feira, 12, e disse que sua gestão será baseada em modelos de administração empresarial.

Serafim Júnior, do mesmo PDT do prefeito cassado em agosto, Hélio de Oliveira Santos, reiterou que suas principais medidas serão um plano de transparência e um choque de gestão, para resolver a excessiva burocracia, a ineficiência dos atos administrativos, prevenir contra a corrupção e mau gerenciamento do dinheiro público, e conseguir o equilíbrio fiscal. "Esse trabalho é baseado nas experiências de sucesso adotadas nas melhores empresas do setor privado e governos conceituados", disse.

Serafim não falou das eleições diretas de outubro, assunto do qual desviou também no dia da eleição, afirmando que sua prioridade são os próximos meses de administração. Lembrou os três meses que ficou como prefeito interino. "Deparei-me não apenas com uma crise de governabilidade, mas de gestão", disse.

O novo prefeito mencionou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e a presidente Dilma Rousseff (PT) como interessados no município e afirmou que quer resgatar o orgulho do campineiro e do funcionalismo público. "Criaremos condições para devolver aos servidores públicos o estímulo, o orgulho e a segurança para poderem trabalhar pela coletividade", disse.

Serafim Júnior foi eleito com 22 votos entre 33 vereadores e outros três candidatos. Foi à pleito pelo princípio da dupla vacância, isto é, quando prefeito e vice-prefeito deixam seus cargos. Após a cassação de Dr. Hélio, seu vice Demétrio Vilagra (PT) assumiu a Prefeitura, mas sofreu impeachment em dezembro de 2011. O vereador Thiago Ferrari (PTB) assumiu a presidência da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.