Fernando Bizerra Jr|Efe
Fernando Bizerra Jr|Efe

Novo ministro do Turismo diz estar 'absolutamente tranquilo' com sua condição de réu no STF

Segundo Marx Beltrão, ação por falsidade ideológica no Supremo será 'esclarecida' porque ele não 'cometeu nenhum tipo de crime'; nomeação ocorre após ameaça de bancada do PMDB retaliar governo

Carla Araújo e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2016 | 13h36

BRASÍLIA - O novo ministro do Turismo, Marx Beltrão, minimizou o fato de ser réu em uma ação por falsidade ideológica no Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que está "absolutamente tranquilo" em relação ao processo.  "Até porque não cometi nenhum tipo de dano ao erário. O processo muito em breve será muito bem esclarecido para toda a imprensa, porque não cometi nenhum tipo de crime", disse, após cerimônia de posse no Palácio do Planalto. 

Ao ser questionado se não temia que lhe acontecesse o mesmo que a seu antecessor, Henrique Eduardo Alves (PMDB), Beltrão reforçou que tem "plena convicção e certeza de que serei absolvido porque não cometi nenhum dano ao erário público".  "Respondo processo através um erro administrativo, logo todos vocês vão ter acesso a todas as informações necessárias", competlou. Alves deixou o comando da pasta em 16 de junho após ser citado na delação de Sérgio Machado e ter contas descobertas no exterior -

Beltrão negou que a sua indicação tenho partido do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que é seu conterrâneo. "A indicação é exclusivamente da bancada do PMDB da Câmara", afirmou.  

Ameaças. O presidente Michel Temer vinha resistindo a nomear o deputado, por causa do receio de que uma eventual condenação pelo STF causasse uma nova baixa no governo. O presidente foi convencido a nomear o parlamentar após parte da bancada do PMDB na Câmara ameaçar retaliar o governo em votações de interesse do governo na Casa. Em seu discurso na cerimônia de posse, Temer aproveitou para cobrar dos parlamentares o compromisso com a aprovação da PEC do teto dos gastos. “Peço que os senhores na segunda-feira estejam aqui porque é fundamental votarmos na segunda-feira”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.