Novo ministro confirma que há processos contra ele no STF

O deputado Odílio Balbinotti (PMDB-PR), indicado para a pasta da Agricultura, afirmou que jamais esperava ocupar o Ministério e confirmou, em rápida entrevista, que há processos contra ele em tramitação no Supremo Tribunal Federal. Balbinotti é um dos três indicados do partido para o Planalto. O deputado Geddel Vieira Lima (BA) será ministro da Integração Nacional e o médico fluminense José Gomes Temporão, ministro da Saúde. Com isso, o PMDB soma cinco ministérios. As pastas das Comunicações e Minas e Energia já estavam nas mãos do PMDB no primeiro mandato de Lula, com Hélio Costa e Silas Rondeau, respectivamente.Ele, no entanto, não deu detalhes sobre o processo. Disse que irá explicar os processos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em encontro que terá amanhã, às 10h30, e se disse inocente. "Sei do processo e sou inocente", afirmou. "No momento certo darei explicações sobre ele".Balbinotti, maior produtor individual de sementes de soja no País, disse que o seu nome foi indicado para o cargo pela bancada do PMDB e por governadores, sem citar o nome de Blairo Maggi, do Mato Grosso, e Roberto Requião, do Paraná. Os dois teriam sido consultados pelo presidente Lula sobre a escolha para a Agricultura. O deputado afirmou: "como qualquer agricultor tenho dívidas (com bancos), mas só as tenho porque tenho crédito".O futuro ministro da Agricultura não detalhou o seu projeto para a pasta, disse que vai analisar junto com o governo as metas para o setor agrícola e adiantou que irá analisar os vários pedidos de prorrogação de dívida agrícola, principalmente no setor de grãos ao qual ele pertence. "O produtor está descapitalizado mas o preço está bastante compensador. Por isso, vamos analisar todos os pedidos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.