Novo grupo de sem-terra invade fazenda em Avaré-SP

Um novo grupo de luta pela terra, que se autodenomina Radicais e Livres, estreou no cenário da reforma agrária paulista com a invasão ontem de uma fazenda de 380 hectares em Avaré (SP). É a 27ª fazenda invadida desde o início do ano no Estado. Os líderes mobilizaram 70 famílias - cerca de 150 pessoas, incluindo mulheres e crianças - para ocupar a propriedade que, segundo o coordenador Fábio Júnior, o "Baixinho", estava abandonada. Os sem-terra acamparam ao lado da sede e passaram a controlar o portão de entrada.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

08 de fevereiro de 2011 | 17h54

A Fazenda Tarsul, no bairro Barra Grande, tem uma plantação de eucaliptos que pertenceria à indústria Eucatex, da família do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). O administrador Farid Antonio de Barros procurou a Polícia Civil para registrar a invasão, mas, até o final da tarde de hoje não tinha entrado com pedido de reintegração de posse.

Segundo o líder, a fazenda é improdutiva e já foi vistoriada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária a (Incra). "Aqui só tem eucalipto e os donos não aparecem há vários anos". A superintendência do Incra em São Paulo informou que somente depois de analisar se a fazenda é ou não produtiva a área poderá ser destinada à reforma agrária.

O movimento Radicais e Livres só é radical no nome, segundo o Fábio Júnior. "Nossa linha é independente e sem violência. Somos contra a depredação e procuramos não estragar nada", afirmou. Segundo ele, os integrantes são procedentes da região de Iaras e já fizeram parte do Movimento dos Sem-Terra (MST). "Nosso pessoal não estava contente com o MST e decidiu criar um movimento próprio". Ele disse que outras fazendas improdutivas da região estão na mira. "Vamos ocupar e forçar o governo a fazer a reforma agrária. Avaré é um município grande e ainda não tem assentamento", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.