Novo diretor toma posse na Abin e anuncia transparência

Para Trezza, crise provocada pela Operação Satiagraha trouxe 'amadurecimento' para agência de inteligência

Leonêncio Nossa, da Agência Estado,

16 de dezembro de 2009 | 13h33

O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Trezza, informou nesta quarta-feira, 16, que o governo prepara novas regras para dar transparência aos trabalhos conjuntos da instituição com outros órgãos da área de segurança, como a Polícia Federal (PF). "Haverá uma tentativa de regulação mais detalhada do que havia nesse tipo de relação (PF-Abin), com critérios, formalização. Acho que cabe também um pouco mais de transparência para que todos tenham tranquilidade e para que essa relação aconteça dentro da legalidade." Trezza, que ocupava interinamente o cargo há um ano e quatro meses, foi efetivado na função.

Em entrevista realizada após a posse, Trezza afirmou que a crise provocada pela Operação Satiagraha trouxe "amadurecimento" para a Abin e seus profissionais, alguns acusados de participar ilegalmente das investigações. Segundo ele, uma recente manifestação do Ministério Público Federal (MPF), que julgou a participação da Abin no episódio, isentou a agência de ilegalidade. A Satiagraha, da PF, investigava desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro e resultou na prisão de banqueiros, diretores de banco e investidores.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Armando Felix, que tem a Abin sob sua coordenação, afirmou que ocorre neste momento um processo de reestruturação do sistema de segurança que resultará numa integração maior entre todos os órgãos.

Tudo o que sabemos sobre:
AbinWilson Trezzapossetransparência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.