Novo diretor dos Correios segue indefinido, diz ministro

Ainda não há definição sobre o nome de quem ocupará a diretoria de Operações dos Correios depois da saída do coronel Eduardo Artur Rodrigues Silva, que se demitiu ontem da estatal. O ministro das Comunicações, José Artur Filardi, disse que se reuniu ontem à noite com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, para discutir a questão, mas que ainda estão analisando os nomes. "Precisamos falar com o presidente (Luiz Inácio Lula da Silva), mas ele está viajando", disse o ministro.

KARLA MENDES, Agência Estado

21 de setembro de 2010 | 17h49

Filardi não quis adiantar nomes, mas contou que está sendo analisada a possibilidade de indicar para o cargo alguém do próprio quadro dos Correios. Enquanto não há essa definição, o ministro disse que outro diretor terá que acumular a função, mas que nem isso foi acertado.

O coronel Eduardo Artur Rodrigues Silva pediu demissão do cargo depois das denúncias veiculadas pelo jornal O Estado de S. Paulo de que ele seria o testa de ferro do argentino Alfonso Conrado Rey, o verdadeiro dono da Master Top Linhas Aéreas (MTA), empresa que tem contrato milionário com os Correios e ganhou as manchetes na última semana por causa das denúncias de tráfico de influência na Casa Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.