Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Novo avião de Lula consome 74% da verba da FAB

O anunciado contingenciamento de R$ 6 bilhões em despesas de investimento e custeio do governo previstas no Orçamento de 2004 não impediu a publicação, nesta terça-feira, de uma portaria autorizando o Ministério da Defesa a gastar R$ 143,5 milhões com reaparelhamento e adequação da Força Aérea Brasileira. Parte desse dinheiro deve garantir a primeira parcela do pagamento do novo avião da Presidência da República adquirido do conglomerado europeu Airbus.O contrato com a Airbus, num total de US$ 56,7 milhões (R$ 165 milhões), deve ser assinado nos próximos dias pelo Ministério da Defesa. No ato, o governo brasileiro terá de desembolsar US$ 1 milhão e, em seguida, a segunda parcela de US$ 15,2 milhões, num total de R$ 48,6 milhões. Para isso, os ministros do Planejamento, Guido Mantega, e da Fazenda, Antônio Palocci, ampliaram de R$ 201,4 para R$ 262 milhões o limite provisório de gasto do Ministério da Defesa estabelecido em janeiro. O limite definitivo constará do decreto de programação a ser divulgado nesta quinta-feira pelo governo.A compra do Airbus ACJ consumirá 74% da verba reservada no Orçamento para reaparelhamento da Força Aérea, o que tem deixado os militares queixosos. No ano passado, a Aeronáutica recebeu mais de R$ 300 milhões para investir em novas aeronaves e equipamentos, e neste ano só tem previstos R$ 231 milhões no Orçamento, incluindo aí a substituição do "Sucatão" (o atual Boeing 707 presidencial) e a compra de novos caças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.