Nove indiciados por naufrágio de submarino

Um oficial e oito praças foram indiciados no inquérito que apurou as causas do naufrágio do submarino Tonelero S-21, no dia 24 de dezembro, no cais do Arsenal da Marinha, na Baía de Guanabara, onde a embarcação estava atracada para reparos. A decisão da Marinha, que inicialmente havia apontado apenas a hipótese de falha mecânica, está provocando revolta no meio militar.O oficial e os praças foram responsabilizados diretamente pelo acidente por "não terem cumprido corretamente os procedimentos padronizados para a realização de manobra rotineira e, particularmente, pela não observância das normas de segurança previstas". As investigações não confirmaram a informação de que teria havido uma festa a bordo antes de o submarino afundar.Até as 17h de hoje, o inquérito não havia chegado à 1.ª Circunscrição Judiciária Militar, para distribuição pelo juiz auditor. Portanto, ainda não há um procurador designado para o caso. Os nomes dos acusados não foram divulgados oficialmente. "Estão querendo crucificar um oficial, querem pegá-lo de bode expiatório", disse um militar à reportagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.