Novas evidências podem reabrir investigação contra Maluf

O arquivamento das investigações em Genebra contra o ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, não significa que o ex-prefeito esteja absolvido definitivamente pelo crime de lavagem de dinheiro do qual é acusado. Essa foi uma das principais mensagens dadas pelas autoridades de Genebra aos representantes da Prefeitura de São Paulo, em uma reunião realizada nesta sexta-feira.A reunião contou com a participação do Procurador-Geral de Genebra, Daniel Zappelli, que foi quem tomou a decisão, há poucos dias, de arquivar as investigações contra Maluf. Segundo revelou o procurador aos representantes da Prefeitura, novas evidências podem reabrir as investigações. A Prefeitura foi representada pelo Procurador-Geral do Município, Antonio Miguel Aith, e pelo advogado Christiam Grobet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.