Nova testemunha desmente o ministro Palocci

Uma nova testemunha ouvida com exclusividade pelo O Estado de S.Paulo desmente o ministro da Fazenda Antonio Palocci sobre seu relacionamento com a "República de Ribeirão". O caseiro Francenildo Santos Costa, conhecido como Nildo, contou que a mansão no Lago Sul - alugada por Vladimir Poletto, ex-assessor da prefeitura de Ribeirão - era usada para partilha de dinheiro e que Palocci era freqüentador assíduo do imóvel, onde todos o chamavam de ?chefe?.Na edição desta terça-feira de O Estado de S. Paulo, Nildo conta detalhes da rotina de funcionamento da casa, os cuidados tomados quando Palocci ia até lá e o carro utilizado pelo ministro que segundo ele, pertencia a Ralph Barquete, ex-assessor de Palocci em Ribeirão já falecido. Leia também na mesma edição as explicações do ministro.Em seu depoimento, no último dia 8 à CPI dos Bingos, o motorista Antonio das Chagas Costa, que trabalhou para os integrantes da chamada República de Ribeirão Preto em 2003 e 2004, disse que viu Palocci na casa em três ocasiões, mas que o ministro não comparecia às festas noturnas que eram realizadas no local, com a participação de moças contratadas pela promotora de eventos Jane Mary Corner. O motorista confirmou ao Estado que Nildo era caseiro na mansão do Lago Sul.A matéria completa está disponível para os assinantes de O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.