Nova onda de invasões do MST atinge sete Estados

A retomada das invasões do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) após a campanha eleitoral que reelegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu, até esta quinta-feira, sete Estados. Desde o final de outubro, foram invadidos 12 fazendas e dois prédios públicos e realizadas seis marchas. De acordo com a coordenação nacional, a mobilização visa a denunciar a lentidão da reforma agrária, exigir a liberação do crédito agrícola e a aprovação dos novos índices de produtividade para a desapropriação de terras improdutivas. Os sem-terra devem permanecer mobilizados até o final deste mês. O maior número de ações ocorreu no Estado de São Paulo, com nove fazendas e dois prédios públicos invadidos. No Pontal do Paranapanema, a mobilização foi antecipada para 25 de outubro, com a invasão das fazendas São Luiz, em Presidente Bernardes, Santa Cruz em Mirante do Paranapanema, e São José, em Teodoro Sampaio. Já neste mês, foram invadidas as fazendas São Mateus, em João Ramalho, Porto Maria, em Rosana, e Aprumado, em Rancharia. No oeste paulista, foi invadida a fazenda Cafeeira, em Andradina, e São Miguel, em Gália. No embalo do MST, um grupo dissidente invadiu a fazenda Cachoeira, em Sorocaba. O movimento ocupou ainda o prédio do Banco do Brasil em Ilha Solteira e invadiu a sede do Incra em Andradina. Também fez uma marcha nesta cidade.No Rio Grande do Sul, integrantes do MST invadiram a Fazenda Palermo, em São Borja. Dois grupos estão em marcha nas rodovias do Estado. Um deles segue em direção à fazenda Dragão, em Arroio dos Ratos, o outro saiu de Santana do Livramento e caminha para a fazenda Southall, em São Gabriel.No Paraná, trabalhadores acampados na frente da sede do Incra, em Curitiba, fizeram uma marcha até o Tribunal de Contas da União (TCU) para reclamar a volta de um convênio de assistência técnica às famílias acampadas. No Estado de Sergipe, foi invadida a sede do Incra em Aracaju.No Distrito Federal, os sem-terra invadiram a fazenda Sálvia, em Sobradinho. No Estado da Paraíba, foi invadida a Fazenda Coitieiro, em Juriparanga. No Mato Grosso do Sul, 2 mil sem-terra ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e aliados do MST, acamparam nas imediações das fazendas Cachoeira e Boca da Onça, no município de Bodoquena.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.