Nova moda: ´toothing´, o convite ao sexo no visor do celular

A onda é recente, foi noticiada pela CNN e pela agência Reuters, entre outras fontes, nasceu na Inglaterra e se chama "toothing". Tudo a ver com sexo: pessoas desconhecidas entre si, que estão em trens, ônibus, bares e shows, usam mensagens de texto para marcar encontros sexuais sem maiores compromissos. As mensagens são transmitidas, entre celulares e computadores de mão, pela tecnologia Bluetooth (literalmente, "dente azul"). O nome é uma homenagem ao rei dinamarquês Harald Blatand, ou Haroldo Dente-Azul, que governou o país no fim do século 10.º). "Sempre adorei a idéia de encontros sexuais aleatórios, mas nunca fui corajoso o bastante para ir a festas (sexuais)", diz Steve, um "toother" - praticante de "toothing" - de Hitchin, na Inglaterra. "Relutei em mandar mensagens, a princípio, mas a saudação-padrão, que descobri (num fórum online sobre ´toothing´) é tão inofensiva que não há como ofender alguém." Segundo o Guia de Toothing para Principiantes, uma FAQ (lista de respostas a perguntas freqüentes) online escrita por um homem que assina como Toothy Toothing ("Toothing Dentuço"), a prática é "uma forma de sexo anônimo com desconhecidos. Usuários ´descobrem´ outros computadores ou telefones na vizinhança e então mandam uma mensagem especulativa. A saudação usual é: ´´Toothing?´" Mesma estaçãoO "toothing" se vale das capacidades da Bluetooth, uma tecnologia sem fio que permite a comunicação entre aparelhos a curta distância. Muitos celulares e computadores de mão já saem da fábrica com função Bluetooth embutida e permitem que um usuário detecte aparelhos equipados com a mesma capacidade, localizados nas proximidades. "Vivo numa cidade-dormitório fora de Londres", diz Jon, ou Toothy Toothing. "A viagem de trem, de manhã e de tarde, é lenta, cansativa e cheia de gente se sentindo miserável, fuçando sem muito entusiasmo uma tecnologia novinha em folha." Então, em novembro, Jon lembra, ele recebeu uma mensagem de texto no trem, vinda de um aparelho identificado como "Angela". À noite, foi para casa e decidiu responder às mensagens de texto que chegassem, o que fez no dia seguinte. "Encurtando a história, as mensagens ficaram mais e mais sujas - e depois de um tempo tive uma boa idéia de quem ela era e acho que ela também descobriu quem eu era - e uns dias depois ela me desafiou a encontrá-la no banheiro da estação para onde estávamos indo. Nos encontramos, transamos e o ´toothing´ nasceu", conta Jon. A apresentação de Steve ao mundo do "toothing" foi parecida. Ele havia acabado de comprar um celular quando recebeu uma mensagem de alguém em sua linha de trem. "´Fale comigo´, dizia. Achei que era algum spam do serviço de mensagens", explica. "Eu estava mexendo nos comandos do telefone, tentando adivinhar o que fazer, quando recebi a segunda mensagem: ´Vejo você tentando. Encontre-me no banheiro e eu lhe mostro como fazer´." Intrigado, diz, ele fez o que tinha sido sugerido. "Estava destrancado", lembra. "Uma moça estava lá dentro, com a blusa desabotoada. ´É melhor que as palavras cruzadas´, disse ela. E seguimos a partir daí." FórumSteve e centenas, senão milhares, de outros formaram uma comunidade difusa por meio do fórum de "toothing" de Jon. Embora a maioria seja de homens, também há muitas mulheres, como "Mysterious Girl" (Garota Misteriosa), "annie 2uestday" (annie terça-feira) e "Candy Grrrl", entre outras. Os membros discutem a etiqueta, os melhores lugares para pegar um parceiro de "toothing" e especulam sobre qual será a primeira celebridade a aderir à prática. Para alguns "toothers", o desafio é determinar o gênero e a orientação sexual dos parceiros em vista, já que a prática não é uma província restrita aos heterossexuais. "Bluetooth é de curto alcance, então você sabe que a pessoa está por perto", explica Jon. "´Toothing´ é imediato; se não estão interessadas, as pessoas não respondem e essa ainda é a maioria, mas tenho conversado com outros ´toothers´ com mais freqüência nas últimas semanas. Talvez a notícia finalmente tenha se espalhado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.