Nova Guiné: polícia pode retomar prédios do governo

A polícia recebeu ordem de retomar o controle de escritórios ocupados do governo de Papua Nova Guiné. Peter O''Neill, um dos dois primeiros-ministros que disputam o poder, disse que 70 policiais extras tinham sido enviados para a missão.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agência Estado

15 de dezembro de 2011 | 04h11

Segundo O''Neill, o número de pode subir para 200 policiais, informa a Associated Press da Austrália. Seu adversário, Michael Somare, está ocupando, acompanhado de sua facção, escritórios do governo, na tentativa de administrar o país. O''Neill e os seus seguidores, por sua vez, estão acampados no parlamento.

O''Neill disse que a polícia já tomou a gráfica do governo e está prestes a tomar controle do Departamento de Finanças, do Departamento do Primeiro-Ministro e da sede do governo. Ele garantiu, porém, que não estava ordenando a prisão de Somare ou de seus ministros. "Eu não tenho autoridade para emitir mandados de prisão", disse.

Tanto O''Neill como Somare têm a pretensão de liderar o país. Papua Mova Guiné também tem hoje dois homens atuando na função de governador-geral e dois chefes de polícia adversários. Cerca de 400 manifestantes estavam fora do parlamento, exigindo que Somare permitisse que O''Neill assumisse o governo. O protesto foi pacífico, supervisionado por uma grande presença policial.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Guinépolíciaretomaprédios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.