André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Nova embaixadora dos EUA chega ao Brasil e fala em 'aprofundar' laços

Liliana Ayalde evita comentar denúncias de espionagem de agência norte-americana a brasileiros

Agência Estado

16 de setembro de 2013 | 14h40

A nova embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Liliana Ayalde, que chegou nesta segunda-feira, 16, a Brasília, assume o posto em um momento de tensão entre os dois países, devido à denúncias de que a NSA, a Agência Nacional de Segurança norte-americana, teria espionado a presidente Dilma Rousseff. Ainda está indefinida a viagem oficial da presidente Dilma a Washington, marcada para 23 de outubro. Na chegada ao País, a nova embaixadora não falou sobre o episódio.

"Este é um tempo muito importante em nossas relações, cheio de oportunidades e possibilidades. Juntos, estou certa que podemos expandir e aprofundar os muitos laços que existem entre nossas duas importantes e grandes nações. Nos próximos anos, espero poder engajar com o povo e o governo do Brasil para construir uma parceria estratégica mais forte para o século 21", citou Liliana assim que desembarcou, conforme nota à imprensa distribuída pela missão diplomática dos Estados Unidos no Brasil. Ela ocupa vaga que era de Thomas Shannon.

Os Estados Unidos prepararam um vídeo de apresentação da nova embaixadora, disponível na internet, com legendas em português. Nesse vídeo, Liliana diz que teve o privilégio de estudar durante alguns anos no Brasil. "O impacto desse país vibrante e a alma do seu povo ficaram sempre na minha lembrança", narra, enquanto são apresentadas imagens do País e uma cena de Dilma e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apertando as mãos.

O mandato de Liliana Ayalde como embaixadora dos EUA tem início nesta sexta, informa a nota da missão diplomática. No material distribuído à imprensa e no vídeo, é destacado que Liliana Ayalde tem 30 anos de experiência no serviço diplomático. Entre 2008 e 2011 ela serviu como embaixadora dos Estados Unidos no Paraguai. Iniciou a carreira no serviço de Relações Exteriores em 1982 e começou sua carreira internacional em Bangladesh.

A embaixadora nasceu em Maryland e tem bacharelado em Artes pela Faculdade de Estudos Internacionais da Universidade Americana em Washington e mestrado em Saúde Pública pela Universidade Tulane, na Louisiana. É casada e tem duas filhas. É fluente em espanhol e português e tem conhecimentos de francês, cita o material da missão diplomática dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
espionagemLiliana AyaldeEUAposse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.