Nova CPMF pode ser aprovada após eleições, diz Temporão

Ministro pretende usar o prazo para fazer pessoalmente um trabalho de convencimento junto aos senadores

19 de junho de 2008 | 15h35

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou nesta quinta-feira, 19,  que não vê problemas se o projeto que cria a Contribuição Social para a Saúde (CSS) for aprovado no Senado Federal somente após as eleições municipais. Com alíquota de 0,1%, a CCS vai substituir a extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira. "A proposta é para que o imposto passe a vigorar em janeiro de 2009. Então, do ponto de vista prático, se a aprovação se der neste ano, o resultado será o mesmo", afirmou Temporão.   Veja também: Veja quem votou contra e a favor da CSS na Câmara Calcule: quanto a CSS pesa no seu bolso  Entenda o que é a CSS, a nova CPMF Entenda a Emenda 29      O ministro pretende usar o prazo para fazer pessoalmente um trabalho de convencimento junto aos senadores pela em relação à matéria: "Vamos mostrar detalhadamente em que os recursos serão aplicados. É importante não apenas porque determina um fonte definitiva para financiar o Ministério da Saúde, mas também vai obrigar os estados que hoje não cumprem a Emenda 29 a colocar na saúde recursos adicionais, que estimamos em R$ 3 bilhões."

Tudo o que sabemos sobre:
CSS: nova CPMFEmenda 29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.