Nova coordenadora do PAC é ainda mais dura, diz Lula

Durante reunião ministerial, hoje, na Granja do Torto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu o empenho de todos na condução das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e fez referência à nova coordenadora do PAC, Míriam Belchior. "Se achavam que a Dilma era dura, agora vocês vão ver quem é a Miriam, que vai ser ainda mais dura para cobrar obras do PAC", alertou o presidente, segundo relato do ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

LEONENCIO NOSSA E GERUSA MARQUES, Agência Estado

05 de abril de 2010 | 15h12

Padilha também reiterou esta tarde que a prioridade do governo no Congresso Nacional é a votação dos projetos que regulamentam a exploração do petróleo na camada do pré-sal. "Queremos aprovar o marco regulatório do pré-sal até o primeiro semestre deste ano", afirmou Padilha, em entrevista coletiva após a reunião ministerial.

Segundo ele, o governo já tem conversado com líderes dos partidos aliados no Congresso para que não seja votada nenhuma medida que tenha forte impacto e que não esteja prevista no orçamento deste ano. "Eu acho que essa sensibilidade já está existindo entre os líderes, não só da base aliada, quanto da oposição", afirmou Padilha.

"O Congresso não pode, neste ano, criar obrigações para Estados e municípios que não estavam previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso é fundamental neste momento", disse. Entre as propostas que tramitam no Congresso está a que pretende equiparar a política de reajuste do salário mínimo aos benefícios dos aposentados e pensionistas e que deve ser votada na Câmara na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.