Nova CLT pode ficar para depois das eleições

O líder do governo no Senado, Artur da Távola (PSDB-RJ), disse nesta segunda-feira que o presidente Fernando Henrique vai conversar com o ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, para tentar convencê-lo a deixar para depois das eleições a votação do projeto que modifica a legislação trabalhista, que tramita em regime de urgênciaconstitucional no Congresso. Ao retirar a urgência para votação dessa matéria, que nãoencontra apoio da oposição nem do PMDB, o governo abre caminho para votação de matérias de seu interesse, como a prorrogação da CPMF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.