Notícia surpreende, mas forró continua

Neto de Sarney foi o tema da noite

Leandro Colon, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

26 de junho de 2009 | 00h00

Reunidos para dançar quadrilha na tradicional festa junina na casa do ex-senador e hoje ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), José Jorge, políticos de vários partidos foram surpreendidos pela notícia, na madrugada de ontem, de que o Estado traria reportagem sobre o envolvimento do neto do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), com o negócio de créditos consignados na Casa. Políticos dos três Poderes deixaram os quitutes e as bebidas de lado para fazer previsões sobre a reação de Sarney a mais uma denúncia. Ao som de forró, avaliaram que a situação do parlamentar ficaria cada vez mais difícil na cadeira de presidente do Senado. Telefonemas começaram a ser disparados para lideranças políticas e jornalistas atrás de informações durante a madrugada.Estavam presentes na festa, entre outras pessoas, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, o senador Marco Maciel (DEM-PE) e o vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio (DEM).Em conversa com amigos durante a festa, o primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), chegou a admitir a possibilidade de Sarney renunciar ao mandato. Ontem, porém, no plenário, ele saiu em defesa do peemedebista e, no final da tarde, compareceu à casa do presidente do Senado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.