No velório da deputada, Lula, Genoino e 50 mil pessoas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou por volta das 9 horas ao velório da deputada federal Francisca Trindade (PT-PI), no Ginásio Poliesportivo Dirceu Arcoverde, o Verdão, em Teresina. Também compareceram ao velório o governador do Piauí, Wellington Dias, o presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, José Genoino, o ministro José Fritsch, da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca. Cerca de 50 mil pessoas passaram pelo ginásio para prestar homenagem à deputada, a partir das 19 horas do domingo.Genoino disse que a morte da deputada Francisca Trindade foi uma grande perda para o Brasil, para o Piauí, para o Congresso Nacional e para o Partido dos Trabalhadores. "Essa parlamentar emergente vinha num crescimento muito grande, numa relação muito boa, muito alegre, muito solidária, e eu só posso dizer que o que eu sinto é um sentimento de dor muito forte", afirmou Genoino.A deputada lutava pela melhoria de vida dos moradores da favela onde nasceu ? e que se tornou depois o bairro de Água Linda. Na última eleição, Francisca Trindade foi a mais votada da história do Piauí, com 165.190 votos, depois de ter sido vereadora por duas vezes, em 1992 e 1996, e também deputada estadual, em 1998. Ela sofreu um aneurisma na sexta-feira, quando fazia um discurso em Teresina, e não resistiu às lesões depois de ter sido levada para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde morreu aos 37 anos. O enterro está previsto para as 17h, no cemitério Santo Antônio, no bairro Buenos Aires. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva alterou sua programação para participar do adeus à deputada. O presidente seguirá depois para Fortaleza, onde se reunirá com governadores do Nordeste e de Minas Gerais. Às 16 horas, Lula participará da cerimônia de recriação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e às 18 horas embarcará para Brasília, com chegada prevista para as 20h20.

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 09h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.