No Twitter, Patrus fala sobre candidatura a vice em MG

'Após reflexões e consultas, anuncio aqui em Bocaiúva a decisão de compor a chapa encabeçada pelo Senador Hélio Costa', escreveu no microblog

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 14h12

BELO HORIZONTEO -O ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), confirmou nesta quinta-feira, 24, a decisão de compor como vice na chapa encabeçada pelo senador Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas Gerais. A chapa será formalizada na próxima quarta-feira. O petista, que está em Bocaiúva, sua cidade natal, a 385 quilômetros de Belo Horizonte, anunciou oficialmente sua decisão no início da tarde, por meio do Twitter.

"Após reflexões e consultas, anuncio aqui em Bocaiúva a decisão de compor a chapa encabeçada pelo Senador Hélio Costa", escreveu Patrus em seu microblog.


Antes de embarcar para Bocaiúva, o ex-ministro reuniu-se em Brasília com o presidente do PT, José Eduardo Dutra, Dilma e o próprio Costa. A presença de Patrus na chapa é a principal aposta da aliança lulista para arregimentar a militância petista. O peemedebista acabou escolhido após a intervenção da direção nacional do partido, após uma disputa tensa com o ex-prefeito Fernando Pimentel (PT), que será candidato ao Senado.

 

Patrus disse na quinta-feira, que aceitou o "desafio" e fez questão de tratar Costa como um ex-colega do governo Lula, que ocupou com "muita dignidade e competência o Ministério das Comunicações". "Somos dois ex-servidores do governo Lula. Isso é muito importante. Nós queremos que Minas Gerais avance, especialmente no campo nas políticas sociais", destacou, em entrevista à Rádio Clube de Bocaiuva.

 

O ex-ministro do Desenvolvimento Social afirmou também que o PT possui "um diálogo histórico com o PMDB". "O PMDB participa do governo do presidente Lula. Nós estamos juntos no plano nacional, em torno da candidatura da ministra Dilma", ressaltou.

 

Costa também se manifestou por meio do Twitter: "Minha felicidade é imensa! O governo PMDB-PT será fabuloso!"

 

Apesar de todos os indícios, Patrus disse que somente na quinta pela manhã consumou a opção de ser vice, após "uma noite de reflexão". "Eu decidi aceitar o desafio e vou integrar com muito orgulho a chapa."

 

Após perder a prévia para Pimentel, o ex-ministro passou a cogitar não se candidatar nestas eleições para voltar a dar aulas e se dedicar à militância social e partidária. Chegou a comentar com a mãe. Dona Maria Teresa, que mora numa casa simples em Bocaiúva, disse que o filho ficou sensibilizado com os apelos, especialmente do presidente Lula.

 

Senado

 

A convenção estadual do PT será realizada na próxima quarta-feira. A segunda vaga para o Senado deverá ficar com o PC do B, mas a briga que mais agita os bastidores é pela suplência de Pimentel - candidato potencial a ministro caso Dilma seja eleita. O ex-vice-governador de Minas, Clésio Andrade (PR), reivindica o posto, mas o PT resiste.

 

Na resolução sobre a tática eleitoral do 23º Encontro Estadual da sigla, o PT afirma que o partido "deve potencializar a disputa da candidatura ao Senado" e diz que a primeira suplência de Pimentel "será obrigatoriamente ocupada por um filiado ao PT". Os nomes apresentados são do deputado estadual Weliton Prado e do deputado federal Virgílio Guimarães.

 

PDT

 

Quinta-feira, o PDT-MG formalizou o apoio à pré-candidatura do governador Antonio Anastasia (PSDB). A decisão, referendada pela executiva nacional do partido, será oficializada na convenção marcada para sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoMGPatrus Ananiascandidatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.