Marcos de Paula/Estadão e Dida Sampaio/Estadão
Marcos de Paula/Estadão e Dida Sampaio/Estadão

No Twitter, Paes rebate provocação de Carlos Bolsonaro: 'Já libertei vocês do Crivella'

Vereador chamou o prefeito do Rio de ‘mais liso que bagre ensaboado’

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2021 | 15h12

RIO - O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), rebateu na manhã deste domingo, 14, uma provocação feita pelo vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos) no Twitter. Com a linguagem que lhe é característica na rede social, o filho do presidente Jair Bolsonaro disse que o mandatário só faz “média com piçóu (PSOL) e afins” e “tapa o sol com a peneira”, além de ser “mais liso que bagre ensaboado”.

Os comentários de Carlos se deram após ele perguntar se Paes aparecia na abertura de uma obra incluída no projeto de concessão da Ponte Rio-Niterói, que envolve o governo federal - o contrato, contudo, foi assinado no governo de Dilma Rousseff (PT), em 2015.

“Será que o Prefeito do Rio vai aparecer para a abertura reconhecendo ações do Governo @jairbolsonaro ou vai seguir o padrão de tentar fazer média com piçóu e afins e malandramente tapar o sol com a peneira para variar? Esse é mais liso que bagre ensaboado!”, escreveu o vereador.

Paes, também com o estilo que costuma adotar em suas publicações, respondeu dizendo que bastava ser convidado para comparecer à inauguração. “Ué! Manda não esquecer de me convidar que eu vou.  Já fiz o favor de libertar vcs e o Rio do Crivela (do Witzel eu tentei e não deu), essa não é esforço nenhum.”

Ele se referiu, na mensagem, ao fato de ter vencido a eleição contra o ex-prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Impopular, o ex-mandatário ganhou o apoio da família Bolsonaro por causa de acordos políticos entre seus respectivos grupos. No caso da menção a Witzel, lembrou que perdeu a eleição estadual de 2018 para o agora afastado Wilson Witzel (PSC), também apoiado pelo clã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.