Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

No Twitter, Bolsonaro atribui à soltura de Lula oscilações na Bolsa

Presidente escreveu que queda na Bolsa se deu por conta da 'soltura de corruptos presos como o presidiário Lula'

Isadora Duarte, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2019 | 16h39

O presidente Jair Bolsonaro atribuiu as oscilações na Bolsa de Valores à soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em uma publicação feita em sua conta oficial do Twitter neste domingo, 10. Em meio a uma série de postagens, em que destaca as ações positivas dos seus 300 dias de governo, Bolsonaro afirmou que a Bolsa bateu mais um recorde e que "as oscilações ocorreram devido a soltura de corruptos presos" como Lula.

"Bolsa de valores bateu mais um recorde. Confiança no Brasil em alta e crescendo! Dever de casa sendo cumprido e temos que desfazer ainda muitos estragos! As oscilações ocorreram devido a soltura de corruptos presos como o presidiário Lula. Vamos adiante!", escreveu o presidente. 

Na última quinta-feira, 7, o Ibovespa registrou nova máxima histórica no fechamento aos 109.580,57 pontos (+1,13%), impulsionado pelo cenário externo favorável. Já na sexta, o índice caiu, pressionado por venda de posições por investidores e pela contaminação do mercado com a notícia de que o ex-presidente Lula estava liberado da prisão, segundo operadores.

A postagem deste domingo foi a primeira em que Bolsonaro citou nominalmente em público o ex-presidente Lula após a sua soltura. No sábado, ele escreveu que não responderia a "criminosos que por ora estão soltos" e pediu aos "amantes da liberdade e do bem" que não deem "munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa", sem mencionar nenhum nome de adversário político.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.