No Twitter, Anastasia nega ter recebido recursos de Youssef por meio de Careca

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) utilizou no início desta tarde sua conta no Twitter para negar que tenha recebido recursos do doleiro Alberto Youssef por meio do ex-policial Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca. O tucano é um dos investigados da Operação Lava Jato. Ele pede celeridade na apuração da denúncia para que seja provada sua inocência.

DAIENE CARDOSO, Estadão Conteúdo

07 de março de 2015 | 14h01

"Não conheço, jamais estive ou falei com o sr. Jayme. Da mesma forma, não conheço, jamais estive ou falei com o sr. Youssef", reiterou o senador.

Anastasia ressaltou que Youssef negou em depoimento que tenha encaminhado dinheiro a ele. "É engraçado que, nesse processo, o único que está com inquérito aberto sem ser objeto de uma delação premiada sou eu", protestou.

O senador é acusado de ter recebido R$ 1 milhão a mando do doleiro. A acusação é feita pelo ex-policial, que declara ter entregue o valor em 2010 ao então candidato à reeleição ao governo de Minas Gerais.

O tucano se coloca à disposição da Justiça e pede uma apuração rápida para que fique comprovada sua inocência. Ele diz que o depoimento do ex-policial não tem o mesmo valor que o relato feito pelo doleiro na delação premiada e que não condizem com as declarações de Youssef. Careca diz que entregou o dinheiro a uma pessoa que depois ele reconhecera como o candidato do PSDB. "A alusão precária e inespecífica a uma casa em BH, sem fornecer o endereço, ou a data e a hora de tal encontro aliada ao reconhecimento precário de uma fotografia dizendo ser pessoa ''parecida'' comigo, não resistiria à menor verificação", declarou.

Anastasia afirmou que, como governador de oposição, não tinha vínculos com a Petrobras. "A abertura do inquérito servirá para demonstrar a verdade, pondo fim à infâmia inventada contra mim, sabe-se lá por qual motivo", emendou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.