Reprodução
Reprodução

No Twitter, 'Temer Poeta' satiriza versos do presidente em exercício

Perfil criado pelo funcionário público Daniel Ramos, de 25 anos, foi criado um dia após o peemedebista assumir a Presidência interinamente e faz paródia dos poemas publicados por ele no livro 'Anônima Identidade'

Alessandra Azevedo, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2016 | 07h00

Um dia depois de assumir interinamente a Presidência da República, na última quinta-feira, 12, Michel Temer ganhou um alter ego lírico no Twitter. Nos poemas irônicos postados no perfil @temerpoeta, o funcionário público Daniel Ramos, 25 anos, encontrou uma forma de divertir os internautas e, ao mesmo tempo, satirizar a situação política do País.

A inspiração veio dos poemas publicados pelo próprio Temer em 2013, na coletânea 'Anônima identidade'. "São bem bobinhos, sem muita graça, e viraram piada na internet”, lembra Daniel, que não hesitou em assumir o alter ego quando soube que o usuário @temerpoeta estava disponível. Por ser editor de uma revista independente de poesia no tempo livre, ele também aproveita a oportunidade para “treinar o ritmo, em versinhos simples”.

A ideia foi um sucesso imediato. Em seis dias e com apenas 24 postagens publicadas, o perfil já contava com mais de 14 mil seguidores. “Não esperava tanta repercussão. Foi uma brincadeira que as pessoas gostaram e que se espalhou muito rápido”, avalia o funcionário público, que mora em Brasília. Apesar de muitos seguidores terem entrado na brincadeira e enviado versos próprios, todos os poemas postados na página são de autoria de Daniel.

Apesar do sucesso, Daniel não pretende levar o Temer Poeta para outras redes sociais. “É uma pequena diversão para mim. Dou algum recado e rio junto com as pessoas”, conta. Apesar do cunho político das piadas, ele garante que não ganha dinheiro para publicá-las. “É claro que o humor sempre leva junto alguma crítica política, mas são opiniões pessoais. Não recebo nada, nem receberia. Não tenho contato com nenhum grupo político e não sou filiado a nenhum partido”, ressalta Daniel.

Repercussão. “Ainda me assusto com a quantidade de notificações que estou recebendo”, confessa o criador da página. O tweet mais famoso foi postado segunda-feira, 16, e republicado por 4 mil seguidores. Nele, Daniel satiriza a declaração do ministro da Justiça escolhido por Temer, Alexandre de Moraes, de que “nenhum direito é absoluto”: “Nenhum direito é absoluto / absolutas são as flores / as florestas, os manguezais / e o sorriso inexorável / dele mesmo, Satanás”.

 

A repercussão, em geral, é positiva. Entre as respostas das postagens, há até declarações de amor. “Adoro seus poemas! Você desbancou Carlos Drummond! Te amo!”, disse uma seguidora. “Eu não sei o que seria dos dias que correm sem a sua verve poética!”, comentou outro internauta. Na opinião dos seguidores, ele merece até prêmios. “Parabéns pela página! Deveria ganhar Nobel de literatura. To adorando”, disse um deles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.