No RS, Tarso usa Dilma na propaganda e Sartori, Aécio

Ao lado de peemedebista, tucano promete parceria para melhorar o Rio Grande do Sul; petista se apoia em presidente

ELDER OGLIARI, Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 17h15

Os dois candidatos ao governo do Rio Grande do Sul vincularam suas campanhas às dos candidatos à Presidência da República na propaganda da televisão no início da tarde desta segunda-feira, 20. José Ivo Sartori, do PMDB, exibiu uma gravação na qual Aécio Neves (PSDB) diz "aqui o meu partido é o Rio Grande", repetindo o bordão da campanha do peemedebista no Estado. "Serei grande parceiro do governador Sartori para enfrentarmos a questão da dívida, trazermos investimentos para o Estado, melhorando a vida", promete. A campanha do PT, que já mostrou depoimentos da presidente, desta vez exibiu uma vinheta afirmando que "quem é Tarso vota na Dilma, quem é Dilma vota no Tarso", com imagens dos dois.

No restante do programa, Tarso destacou a desativação do Presídio Central de Porto Alegre e transferência de condenados para novas penitenciárias, prometida por antecessores e iniciada na sua gestão. Também exibiu trechos de uma entrevista feita por jornalistas do Grupo RBS para um portal na internet na qual Sartori é instado por quase cinco minutos a apresentar e explicitar uma proposta de governo e recorre a evasivas como "vamos ganhar a eleição, montar a equipe e governar bem". O programa de Tarso afirma que, sem propostas, o concorrente está pedindo um cheque em branco à população e questiona: "Você acredita que um candidato que não tem sequer uma proposta tem condições de governar o Rio Grande?".

Além de exibir Aécio, Sartori usou o programa para falar do que pretende fazer pela educação, citando o ensino das línguas alemã, italiana e espanhola nas regiões colonizadas por imigrantes e na fronteira com o Uruguai e Argentina, além do inglês. "As escolas serão avaliadas e terão metas de qualidade a serem alcançadas", adiantou o candidato. "A valorização dos professores não será restrita a questões salariais e a Secretaria da Educação adotará um novo sistema de qualificação profissional permanente".

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesrio grande do sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.