No RS, Serra diz que não vai discriminar Estado por ter governador petista

Candidato tucano à Presidência da República está em Porto Alegre para encontro com lideranças que apoiaram sua candidatura

Elder Ogliari, de O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2010 | 16h02

PORTO ALEGRE - O candidato José Serra (PSDB) prometeu nesta segunda-feira, 13, que não vai discriminar o Estado pelo fato de o petista Tarso Genro ter sido eleito governador. "Não quer dizer que o governo federal vai ficar distante do Rio Grande do Sul. Governaremos para pessoas e não segundo a carteirinha partidária como eles fazem", afirmou.  

 

Cerca de 300 pessoas, representantes do PSDB, PPS, Democratas, PHS, PP, PTB e PMDB, superlotavam a sala Rio Grande do Sul do hotel.

 

Destes partidos citados, estão integralmente na campanha de Serra o PSDB, o PPS e o PHS. Os demais estão divididos, com partes apoiando Serra e outras partes apoiando a candidata Dilma Roussef (PT).

 

No seu discurso, Serra fez diversas promessas aos gaúchos, como a construção de um metrô em Porto Alegre e de uma segunda ponte sobre o rio Guaiba.

 

Depois do evento, Serra fez uma caminhada acompanhado por apoiadores pelas ruas centrais da cidade. Logo depois, embarca para Rio Grande e Pelotas, onde tem outras atividades políticas.

 

Serra está em Porto Alegre para uma reunião no Hotel Everest com lideranças políticas que apoiam sua candidatura no Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.