No RN, Serra promete ampliar Bolsa Família e acena com refinaria

Segundo candidato tucano à Presidência, governo federal tem uma dívida com o Rio Grande do Norte, 'que é um grande projeto de desenvolvimento'

Anna Ruth/NATAL, Especial para o 'Estado'

25 de agosto de 2010 | 16h02

Ao desembarcar no Rio Grande do Norte para cumprir agenda política, o presidenciável José Serra (PSDB) evitou falar das recentes pesquisas de intenção de voto e respondeu a apenas uma pergunta, exatamente sobre as prioridades da sua gestão, caso seja eleito, para o Estado potiguar. O tucano disse que o governo federal tem uma dívida com o Rio Grande do Norte e citou o fato do Estado não ter ganho uma refinaria de petróleo. Ele também voltou a prometer a ampliação do projeto Bolsa Família.

"A refinaria que o governo federal projetou é menor do que a produção de petróleo do Rio Grande do Norte. São 50 mil barris por dia que aqui não poderão ser refinados. O governo federal tem uma dívida com o Rio Grande do Norte, que é um grande projeto de desenvolvimento", afirmou.

Serra ainda falou em ampliar programas sociais. "Nós vamos não só tirar do papel esses projetos como vamos apoiar as políticas sociais e reforçar a Bolsa Família, com vistas a dar para garotada do Bolsa Família oportunidade de uma formação profissional", completou. O candidato do PSDB está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Na sondagem CNT/Sensus divulgada ontem, ele aparece com 28,1%, ante 46% da candidata do PT, Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.