No Rio, Obama vai visitar Cidade de Deus

Presidente americano vai conhecer a UPP no domingo e terá contato com grupo de moradores da favela, de acordo com nota oficial divulgada pelo governo do Estado

Luciana Nunes Leal e Marília Lopes, da Agência Estado

18 de março de 2011 | 13h14

 Rio - O governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou nesta sexta-feira, 18, por meio de nota, informações sobre a visita do presidente americano, Barack Obama, à Cidade de Deus, na zona oeste da capital fluminense, neste domingo, 20.

Na favela, Obama vai conhecer a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e, segundo o Núcleo de Imprensa do Governo do Estado, terá contato com um grupo de moradores. A nota anuncia que "Obama verá a comunidade renascida após a UPP" e cita o filme Cidade de Deus, do cineasta Fernando Meirelles, que em 2002 retratou o cotidiano de violência na comunidade. "A arte não imita mais a vida, e Obama conhecerá os protagonistas da nova versão desta história", diz o comunicado, que cita os nomes de cinco moradores, entre "jovens" e "veteranos".

Há a expectativa de que o presidente assista a uma apresentação de crianças atendidas pela organização não governamental (ONG) Central Única das Favelas (Cufa), mas o comunicado do governo não faz referência a esta parte da agenda. Nessa quinta-feira, 17, o fundador da Cufa, Celso Athayde, manifestou contrariedade, por meio do Twitter, com a programação prevista para Obama. O presidente americano chega ao Rio no fim da tarde deste sábado, 19, e ficará na cidade até a manhã de segunda-feira, 21, quando viaja para o Chile. Obama desembarca em Brasília na manhã deste sábado.

Segurança. Brasília terá forte esquema de segurança durante a passagem de Obama pela capital. Responsável pela operação, o Comando Militar do Planalto (CMP) vai envolver cerca de 3.500 militares. Participarão da operação equipes do Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

Além disso, o CMP contará com uma frota de 352 veículos, 72 motocicletas e seis helicópteros. Também vão participar da operação militares da Brigada de Operações Especiais, com atiradores de elite. Os locais pelos quais Obama irá passar durante a visita a Brasília vão contar com monitoramento estratégico.

Segundo a assessoria do CMP, em frente ao Palácio do Planalto o presidente americano irá passar em revista a tropa do Batalhão da Guarda Presidencial, composta por 247 militares. Neste momento, a Bateria Caiena, do 32.º Grupo de Artilharia de Campanha, posicionada perto da Bandeira Nacional da Praça dos Três Poderes, fará uma salva de honra com 21 tiros. Em seguida, o cerimonial prevê que 71 Dragões da Independência do 1.º Regimento de Cavalaria de Guardas realizem uma Ala de Honra na rampa do Palácio do Planalto para recepcionar Obama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.