No Rio, Obama vai visitar Cidade de Deus

Presidente americano vai conhecer a UPP no domingo e terá contato com grupo de moradores da favela, de acordo com nota oficial divulgada pelo governo do Estado

Luciana Nunes Leal e Marília Lopes, da Agência Estado

18 de março de 2011 | 13h14

 Rio - O governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou nesta sexta-feira, 18, por meio de nota, informações sobre a visita do presidente americano, Barack Obama, à Cidade de Deus, na zona oeste da capital fluminense, neste domingo, 20.

Na favela, Obama vai conhecer a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e, segundo o Núcleo de Imprensa do Governo do Estado, terá contato com um grupo de moradores. A nota anuncia que "Obama verá a comunidade renascida após a UPP" e cita o filme Cidade de Deus, do cineasta Fernando Meirelles, que em 2002 retratou o cotidiano de violência na comunidade. "A arte não imita mais a vida, e Obama conhecerá os protagonistas da nova versão desta história", diz o comunicado, que cita os nomes de cinco moradores, entre "jovens" e "veteranos".

Há a expectativa de que o presidente assista a uma apresentação de crianças atendidas pela organização não governamental (ONG) Central Única das Favelas (Cufa), mas o comunicado do governo não faz referência a esta parte da agenda. Nessa quinta-feira, 17, o fundador da Cufa, Celso Athayde, manifestou contrariedade, por meio do Twitter, com a programação prevista para Obama. O presidente americano chega ao Rio no fim da tarde deste sábado, 19, e ficará na cidade até a manhã de segunda-feira, 21, quando viaja para o Chile. Obama desembarca em Brasília na manhã deste sábado.

Segurança. Brasília terá forte esquema de segurança durante a passagem de Obama pela capital. Responsável pela operação, o Comando Militar do Planalto (CMP) vai envolver cerca de 3.500 militares. Participarão da operação equipes do Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

Além disso, o CMP contará com uma frota de 352 veículos, 72 motocicletas e seis helicópteros. Também vão participar da operação militares da Brigada de Operações Especiais, com atiradores de elite. Os locais pelos quais Obama irá passar durante a visita a Brasília vão contar com monitoramento estratégico.

Segundo a assessoria do CMP, em frente ao Palácio do Planalto o presidente americano irá passar em revista a tropa do Batalhão da Guarda Presidencial, composta por 247 militares. Neste momento, a Bateria Caiena, do 32.º Grupo de Artilharia de Campanha, posicionada perto da Bandeira Nacional da Praça dos Três Poderes, fará uma salva de honra com 21 tiros. Em seguida, o cerimonial prevê que 71 Dragões da Independência do 1.º Regimento de Cavalaria de Guardas realizem uma Ala de Honra na rampa do Palácio do Planalto para recepcionar Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
diplomaciavisitaObamaRJEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.