No Rio, Obama deve visitar a Cidade de Deus

A praia de Copacabana amanheceu vazia como se fosse um dia qualquer. Até que o forte esquema de segurança envolvendo a Polícia Federal, Polícia Militar, Guarda Municipal e Exército, em torno do hotel JW Marriott, indicava a visita de uma grande autoridade política. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou ontem ao hotel, por volta das 21h, e entrou sem ser visto. Obama foi direto para a garagem e subiu para sua suíte presidencial no 16º andar.

BERNARDO MOURA, Agência Estado

20 de março de 2011 | 08h42

Logo depois de sua entrada no hotel, apareceu um homem semelhante na janela do seu quarto e provocou aplausos da população que esperava para vê-lo. De acordo com a polícia militar, cerca de mil pessoas esperavam por um aceno do presidente americano.

Para este domingo, a agenda de Obama continua intensa. Pela manhã o presidente e sua comitiva podem visitar a comunidade da Cidade de Deus e devem voltar ao hotel por volta do meio dia para almoçar e se preparar para o discurso no Teatro Municipal à tarde. De acordo com a agenda do governador Sérgio Cabral, o passeio do presidente americano ao Cristo Redentor está suspenso pois no mesmo horário, por volta das 18h, o governador irá oferecer um jantar com empresários ao presidente.

Protesto - Um pouco antes da saída de Obama do hotel, dezesseis pessoas protestavam contra a impunidade dos pilotos do jato Legacy envolvidos no acidente da Gol, em 2006. Ao mesmo tempo, dois jovens vegetarianos estenderam uma faixa agradecendo à "querida família Obama" por ter escolhido a alimentação vegana em sua estadia no Brasil. Michelle Obama é vegetariana.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamavisitaRioCidade de Deus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.