Zô Guimarães/Alerj/Divulgação
Zô Guimarães/Alerj/Divulgação

No reduto de Bolsonaro, deputado petista é eleito presidente da Alerj

André Ceciliano elegeu-se neste sábado, 2; ele já era presidente interino da Assembleia desde novembro de 2017

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2019 | 17h02

RIO - Principal reduto eleitoral da família Bolsonaro, o Estado do Rio de Janeiro terá seu Poder Legislativo comandado durante os próximos dois anos por um petista: o deputado estadual fluminense André Ceciliano elegeu-se neste sábado, 2, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Candidato único, ele obteve os votos de 49 dos 64 deputados estaduais que estão exercendo o mandato. Seis deputados eleitos estão presos e ainda não tomaram posse. A mesa diretora deve decidir sobre a situação deles na próxima semana.

Houve 7 votos contrários e 8 abstenções à chapa de Ceciliano, que tem outros 12 integrantes. A votação transcorreu sob protestos de integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), que ocuparam mais da metade das galerias e vaiaram intensamente quem votava na chapa liderada pelo petista.

Ceciliano já era presidente interino da Alerj desde novembro de 2017, quando substituiu Jorge Picciani (MDB), hoje preso sob acusação de corrupção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.