No rádio, candidatos citam Lula, Maia e Brizola no Rio

Na estréia do programa eleitoral gratuito no rádio dos candidatos à prefeitura do Rio, os candidatos apelaram a nomes como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e o prefeito da capital, Cesar Maia, em busca de votos. Até mesmo o falecido ex-governador do Rio Leonel Brizola foi lembrado.O senador e ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus Marcelo Crivella, que concorre pelo PRB, disse ter se inspirado no presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao redigir uma carta-compromisso para os eleitores e garantiu: "não misturo religião com política". "Não serei de forma alguma o prefeito de uma denominação religiosa, mas sim de todas as crenças, de todos os cariocas", prometeu o senador. Crivella reconheceu que sua candidatura "gera algumas inquietações naturais." O programa do candidato do PMDB, Eduardo Paes, que tem apoio do governador Sérgio Cabral, destacou na biografia do candidato o período em que foi subprefeito do Rio, no governo do prefeito Cesar Maia (DEM), ex-aliado e hoje adversário político. Já Maia pediu votos para a candidata do DEM, Solange Amaral, que prometeu repetir o "Rio de sucesso" de seu padrinho político. Candidata do PC do B, Jandira Feghali também contou sua história, citou a carreira de médica e de música (baterista) profissional e a atuação de cinco mandatos como parlamentar. O programa de Fernando Gabeira, candidato do PV, lembrou a militância na resistência ao governo militar e o exílio e citou que foi deputado mais votado no Rio em 2006. Gabeira fez referência a ações da Polícia Militar do Rio e prometeu modernização da guarda municipal. Chico Alencar, que concorre pelo PSOL, disse não ter "rabo preso com nenhum esquemão" e prometeu, se eleito, ser um prefeito "independente e honesto, que preste conta dos seus atos". O candidato do PT, Alessandro Molon, falou de sua trajetória, sua família e levou ao ar depoimento da ex-ministra do Meio Ambiente, senadora Marina Silva, que destacou o "compromisso com a ética". O candidato do PDT, Paulo Ramos, lembrou o líder trabalhista Leonel Brizola, falecido há quatro anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.