Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

No Piauí, Maia afirma que Bebianno tem se mostrado um bom articulador no governo

Presidente da Câmara afirmou, no entanto, que decisão de mantê-lo no governo não é um 'problema do Legislativo'

Camila Turtelli e Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2019 | 18h51

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), elogiou nesta quinta-feira, 14, a atuação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, pivô da mais nova e grave crise do governo Bolsonaro. Em visita à Teresina (PI), Maia disse que não quer envolver o Legislativo com o Executivo, ao ser questionado se o imbróglio no Palácio do Planalto tem potencial para atrasar a aprovação da reforma da Previdência.

“Essa é uma crise do Executivo, das relações entre o presidente, a família e o ministro Bebianno”, disse Maia. “O ministro Bebianno é um quadro que tem mostrado desde a transição até o processo todo de eleição da Câmara e do Senado, uma capacidade de articulação, junto com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, muito positiva”, afirmou Maia. “Agora, a decisão dele continuar ou não no governo, não é um problema do Legislativo”, completou.

“Eu tenho no Bebianno e no Onyx dois quadros que eu tenho ótima interlocução, que ajudam no diálogo e que têm representado bem o governo”, resumiu. O embate entre o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, jogou o Planalto em sua pior crise nos 44 dias de governo. Após receber alta do hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde ficou internado por 17 dias, o presidente tomou o lado do filho na briga e desautorizou Bebianno, sugerindo até mesmo que ele pode deixar o cargo.

Tudo o que sabemos sobre:
Rodrigo MaiaGustavo Bebianno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.