No Piauí, cerca de 600 candidatos passarão por teste de escolaridade

Estado só perde para Minas Gerais em candidatos a prefeito considerados analfabetos funcionais

Luciano Coelho, especial para o Estado

27 de julho de 2012 | 16h04

Como parte do regimento para cadastrar a candidatura junto à Justiça Eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza testes para comprovar a escolaridade dos candidatos. Segundo levantamento do TSE, Minas Gerais é o Estado com mais analfabetos funcionais, ou seja, que sabem apenas ler e escrever e não têm capacidade para interpretação ou compreensão. Piauí vem na sequência.

Em Minas Gerais 18 candidatos foram considerados analfabetos funcionais e devem passar por testes. No Piauí, de 599 candidatos com este perfil, 16 pediram registro para concorrer a prefeituras. Deste total, 115 já passaram por testes.

O teste é aplicado individualmente por um juiz, promotor ou servidor do cartório eleitoral. A prova pode ser aplicada em forma de ditado, formação de frases simples ou uma declaração de próprio punho para comprovar que está apto a ler e escrever.

Vereadores. Dos mais de 10 mil candidatos do Piauí com registro efetuado no TSE, 11 se declararam analfabetos. Entre eles, um dos candidatos a vice-prefeito do município de Lagoa do São Francisco. Somente em Teresina, nove candidatos a vereador estão nessa categoria, sendo sete deles do DEM, um do PMN e outro do PTB.

Em Campo Maior, o Ministério Público convocou três candidatos a vereador para comprovar a escolaridade. Em Pedro II, 30 candidatos passaram pelo teste de escolaridade. Em Demerval Lobão são 20 candidatos que fizeram a comprovação. Em Parnaíba e Ilha Grande, cerca de 50 candidatos já passaram pelo teste. Em Alto Longa, um candidato a vereador se recusou a fazer o teste alegando problemas psicológicos. A juíza da zona eleitoral de Cristino Castro aplicou um ditado para cerca de dez candidatos. Em Lagoa do Piauí, o MP exigiu que um dentista fizesse o teste de escolaridade, pois apresentou o diploma de nível superior, sem os demais documentos de escolaridade.

Indeferidos. Os candidatos que já tiveram candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral no Piauí estão recorrendo para continuar na disputa. Até agora, pelo menos seis deles já entraram com recurso.  Dos nomes apontados, todos concorrem ao cargo de vereador. Em Teresina, dois candidatos desistiram da disputa, devido as cobranças da Justiça Eleitoral. Outros três tiveram as candidaturas indeferidas.

O balanço parcial aponta que, no Piauí, são 547 candidatos a prefeito, 546 candidatos a vice-prefeito, 9.194 candidatos a vereador em todo o Estado que estão sob análise. Destes, 12 candidatos a vereador tiveram o registro indeferido.  38 renunciaram, sendo dois candidatos a prefeito, dois a vice-prefeito e 34 a vereador, em vários municípios do Estado. Segundo a Justiça Eleitoral,  cerca de 8 mil pedidos de registros no Piauí, aguardam julgamento.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Piauí

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.