No Paraná, índios ameaçam atear fogo em torres

Dezenas de índios guaranis e xetás bloquearam a rodovia BR-373, em Mangueirinha, interior do Paraná, e ameaçaram atear fogo nas torres de energia da região para provocarem um blecaute. A ameaça faz parte da série de protestos iniciados na terça-feira com a invasão da sede da Funai em Curitiba contra o decreto presidencial que reestrutura o órgão e extingue a coordenação no Paraná.

JULIO CESAR LIMA, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 17h37

Na Capital, o grupo de 60 índios da tribo urbana Kakané Porã, liderados pelo cacique Carlos Ubiratan, permanece na sede da Funai. Segundo Ubiratan, o fechamento das sedes de Londrina, Paranaguá e Curitiba obrigaria as famílias a se deslocarem para Santa Catarina.

"Ficaremos aqui (na sede) até que o governo federal se pronuncie e sinalize com alguma decisão. Não podemos aceitar algo que vai prejudicar a todos nós", disse o cacique.

Tudo o que sabemos sobre:
índiosprotestoFunaiCuritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.