No Pará, Jatene ganha adesões de aliados da rival

O candidato da oposição ao governo do Pará, Simão Jatene (PSDB), que vai disputar o segundo turno com a governadora Ana Júlia Carepa (PT), recebeu hoje a adesão de deputados eleitos do PTB, partido que na eleição de domingo formava a base de apoio à petista. O deputado federal Josué Bengston aderiu a Jatene com os deputados estaduais Júnior Ferrari, Timão Miranda e Eduardo Costa.

CARLOS MENDES, Agência Estado

07 de outubro de 2010 | 18h57

"O PTB encolheu nestas eleições e o partido precisa de um impulso. O casamento está selado e não é só de fachada não. Vou trabalhar em todos os meus redutos eleitorais para a vitória de Jatene", disse Costa.

Ele afirmou que político que fica em cima do muro "não deveria ser político". Mas não explicou porque o PTB, que antes era tido como fundamental para reeleger Carepa, agora mudou de lado. Os deputados insinuaram terem sido "abandonados" pela governadora, a quem acusam de não cumprir compromissos de campanha, como fazer obras em seus municípios.

Jatene disse que a adesão é muito importante e significa o crescimento de sua base de apoio. "Estamos conversando intensamente com parlamentares de outras legendas e novas adesões devem ocorrer nos próximos dias", antecipou o candidato tucano. Os prefeitos de Tucuruí, Sancler Ferreira (PPS), e de Nova Ipixuna, Edson Alvarenga (PTB) também passaram a integrar o time da oposição. Segundo Alvarenga, no primeiro turno ele tinha um acordo, que foi "cumprido", para apoiar Carepa. Mas agora está "livre" para trabalhar por Jatene.

Mudança de comando

A governadora mudou o comando de sua campanha após críticas de petistas. Marcílio Monteiro, homem forte do governo e ex-marido de Carepa, assumiu a coordenação no lugar de André Farias, que retornou à Secretaria de Integração Regional (Seir). Farias agora tem a responsabilidade de atrair prefeitos para apoiar a petista.

Os prefeitos de Abel Figueiredo, Hidelfonso Araújo; de Ulianópolis, Jonas Souza; de Dom Eliseu, Joaquim Nogueira Neto; e de Bom Jesus do Tocantins, Sidney Souza, além do prefeito eleito de Rondon do Pará, Olávio Rocha, e o ex-prefeito do município Edilson Oliveira foram levados por Farias ao gabinete da governadora. Eles saíram da reunião com a promessa de apoiá-la.

Jader Barbalho

Carepa corre atrás do deputado Jader Barbalho e da forte bancada do PMDB, que rompeu com ela no começo deste ano. A reconciliação já foi tentada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), mas fracassou. Barbalho recebeu ontem um telefonema de Carepa e disse a ela que ainda vai reunir o partido para saber qual o rumo que irá tomar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.